Matilha Cultural e parceiros organizam a mostra Calar a Boca Nunca Mais

São Paulo, julho de 2013 – Inspirada na onda de levantes populares que tomaram as ruas de todo o Brasil nesse junho de 2013, a Matilha Cultural – centro de cultura independente que existe e atua há quatro anos no centro de São Paulo – abre, nesta terça-feira, 16 de julho, às 19h, mais uma vez seu espaço para ser ocupado por coletivos, redes e indivíduos comprometidos na construção de uma sociedade mais justa, inclusiva e livre. O projeto de exposição “CALAR A BOCA NUNCA MAIS” vai reunir e apresentar imagens, relatos, cartazes e vídeos, além de promover sessões de filmes e debates sobre o momento social atual. Para compor a exposição, pessoas de todo o país foram convidadas pelas redes sociais a enviarem fotos, vídeos, desenhos, cartazes e depoimentos sobre as manifestações de junho. Entre os selecionados, estão: Simone Sapienza, Siss, V Amores, MZK, Juliana Akina, Bruno Lourenço, Rogério Borovik, Pixote, Xavero e muitos outros.

A ideia é refletir a vontade de maior participação política que emana das ruas, em uma sociedade cada vez mais disposta a interferir ativamente nos rumos e processos de construção da vida coletiva.  Com o projeto, a Matilha espera contribuir para consolidar as mobilizações horizontais da sociedade como agentes de pressão política. “Estamos vivendo um momento de fichas que caem sobre o sistema político, a grande mídia e o poder popular. É hora de ampliar e aprofundar o debate. Por isso a exposição traz um recorte dos levantes que se alastraram pelas ruas do país a partir das manifestações pela redução de R$ 0,20 na passagem de transporte publico promovidas pelo MPL”, explica Nina Liesenberg, da Matilha Cultural. “Se as redes sociais funcionam como um espaço de construção de novas realidades e mídia independente, a Matilha pode usar suas salas e paredes para expor as narrativas que dominaram o imaginário publico do país nas últimas semanas e sem esquecer dos movimentos que já estavam despertos há muito tempo”, conclui.

Além das imagens que vão ocupar a galeria, a Matilha convidou artistas plásticos e grafiteiros para prepararem cartazes/banners de protestos, que ficarão expostos de tal forma que possam facilmente sair das paredes e ir para as ruas. Uma catraca personalizada pelo grafiteiro Mundano também ficará exposta na galeria da Matilha. O Mídia Ninja (Narrativas Independentes, Jornalismo e Ação) que cobriu manifestações em tempo real em várias cidades, vai preparar um vídeo especial e selecionar imagens para esta ocasião, além de vídeos enviados por outros coletivos de comunicação e mídia livre. Oficinas sobre primeiros socorros e resistencia pacífica, e debates sobre estética e protesto, mobilidade, ativismo e não-violência, violencia policial e mídia também comporão a programação.   A ideia é que o projeto seja itinerante e possa ser recebido por outros espaços e coletivos que tiverem interesse em exibir seu conteúdo em varias cidades do Brasil e do mundo. No cinema, dois lançamentos relacionados ao tema: Depois de Maio, de Olivier Assayas e A Memória que me Contam, de Lucia Murat. Para conferir programação, interessados devem acessar o site da Matilha Cultural.

A inspiração para o título “CALAR A BOCA NUNCA MAIS”, veio da música POVO NOVO, composta por Tom Zé no calor dos acontecimentos, que lembra que a política é feita no dia a dia e que os governantes não mais poderão governar sem escutar, nas políticas públicas, a voz que vem das ruas. A exposição vai incluir também imagens das ocupações e resistência indígenas e da marcha da maconha, que ajudaram a potencializar o contexto que culminou com a onda de levante popular em junho.

Desde a abertura do espaço em 2009, a  Matilha vem apoiando e apresentando projetos que estimulam o empoderamento dos cidadãos, como por exemplo, em 2011, a  Mostra “Expressões da Revolução” no calor da Primavera árabe, e em 2010, quando trouxe o projeto “Obra Pública”, que abordava a importância do movimento sindical. Nos atos pela redução da tarifa de 2013, a Matilha ajudou a organizar pontos e equipes de primeiros socorros em apoio aos manifestantes e vitimas da violência policial. Apenas no dia 13 de junho, mais de 50 feridos foram atendidos por médicos e voluntários. A Matilha Cultural apoia o Movimento Passe Livre e sua luta pela tarifa zero e defende amplo debate sobre a política de mobilidade da cidade.

Calar a Boca Nunca Mais @ Matilha Cultural
Abertura da exposição: 16 de julho, às 19h
Período expositivo: até 31 de agosto de 2013
Entrada grátis

MATILHA CULTURAL

Rua Rego Freitas, 542 – São Paulo
Tel.: (11) 3256-2636
Horários de funcionamento: terça-feira a domingo, da 12h às 20h/ exceto sábados: 14h às 20h
Wi-fi grátis
Cartões: VISA (débito/ crédito)
Entrada livre e gratuita, inclusive para cães
http://www.matilhacultural.com.br

ccccccccccccc

 

divulgação

~ por EVANDRO NICHETTI em julho 16, 2013.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: